Economize no custo de energia
sem pagar nada por isso.

Sinta-se livre!

Quem pode migrar para o Mercado Livre?

Empresas com demanda contratada igual ou superior a 500kW
Empresas cuja demanda contratada do somatório das unidades com o mesmo CNPJ sejam igual ou superior a 500kW
Empresas com demanda contratada igual ou superior a 3000kW

A Energo analisa a viabilidade de migração da sua empresa para o Mercado Livre de Energia.

Não perca tempo. Entre em contato conosco e comece a economizar!

Como funciona o Mercado Livre?

O Mercado Livre de Energia surgiu para estimular a livre concorrência e, assim, reduzir os custos com energia elétrica. O consumidor pode negociar as condições comerciais de contratação da sua energia tendo a possibilidade de escolher preço, prazo e indexação. Além de ter flexibilidade quanto ao montante de consumo. A empresa que está no Mercado Livre de Energia também pode escolher o fornecedor de energia, que pode ser um Gerador ou um Agente Comercializador. Funcionando como um Agente Comercializador, a ENERGO Engenharia garante os melhores preços e tarifas. Já no Mercado Cativo, os consumidores só podem comprar energia elétrica de uma concessionária ou de uma permissionária que concede o serviço de distribuição. A medida impede o consumidor de negociar preços, ficando sujeito exclusivamente às tarifas de fornecimento estabelecidas pelas ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Quem pode migrar para o mercado livre de energia?

1Empresas com demanda contratada a partir de 500kW
Empresas com demanda contratada a partir de 500 kW, por unidade ou pela soma das unidades com o mesmo CNPJ, podem obter energia gerada por fontes eólicas, solares, termelétricas, hidrelétricas de pequeno porte (PCH), biomassa, entre outras fontes renováveis.
2Empresas com demanda contratada igual ou superior a 3.000 kW
Empresas com demanda contratada igual ou superior a 3.000 kW podem obter energia tanto das grandes hidrelétricas do país, usinas térmicas ou eólicas, como de fontes de energias renováveis.

Benefícios

Redução de custos

O principal - e maior benefício - para quem migra do Mercado Cativo para o Mercado Livre é a redução significativa dos custos com energia.

Capacidade de decisão

No Mercado Cativo, os consumidores ficam sujeitos aos aumentos e tarifas da concessionária por conta da falta de autonomia de escolha dos fornecedores. Já no Mercado Livre, o consumidor tem o poder de escolha, o que lhe garante mais rentabilidade e performance.

Prever o orçamento

O poder de negociar sua energia permite que as empresas consigam prever o seu orçamento, deixando de lado as variações e adversidades do mercado cativo.

Dentre outras vantagens

Eliminação da tarifa de horário de ponta e seco/úmido.

Melhor gerenciamento dos custos de produção.

Melhorias na logística da produção.

Redução dos custos trabalhistas.

Domínio do processo de aumento dos custos da energia.

Quais os riscos?

Existe risco de abastecimento no Mercado Livre?

Os riscos de abastecimento são os mesmos no Ambiente Livre e no Ambiente Cativo (COELCE), pois as diferenças ocorrem no âmbito contratual. Assim, não há diferença física entre os dois ambientes.

Posso sofrer retaliações da Concessionária (COELCE)?

Não. Por determinação legal, ela segue sendo obrigada a prestar toda a entrega física da energia e a manutenção nos mesmos moldes. A legislação impede a distinção entre consumidores livres ou cativos.

Qual o risco de eu pagar mais caro do que eu já pago atualmente?

O mercado livre atual, que representa cerca de 25% da demanda energética do país, proporcionou, em média, uma economia de 17% para os consumidores de energia no ambiente livre de contratação. O número compromete os últimos 11 anos.

(*) Comparação feita caso o mesmo volume de energia estivesse sendo consumido no mercado cativo, com base na tarifa média das 20 maiores distribuidoras que atuam no país neste mesmo período de tempo.

Caso a energia contratada (consumidor livre) supere o consumo efetivo, quais são as opções?

Existem duas opções:

Liquidar a PLD (Preço de Liquidação) no mercado spot.

Revender no Mercado, por intermédio de um comercializador, com o preço de PLD mais ágio, desde que o agente autorize.

Vídeos